Blog

Contagem de partículas: o que é? Como é realizado o ensaio?

Contagem de partículas: o que é? Como é realizado o ensaio?

O assunto de hoje é a contagem de partículas. Esse processo é fundamental para o bom funcionamento da sua linha de produção, pois, por meio dele, é possível verificar se o óleo industrial está contaminado.

Como sempre reforçamos, o óleo industrial deve ser mantido em perfeitas condições de armazenamento e a sua transferência deve ser feita de forma adequada, para que, assim, seu maquinário continue funcionando, sem paradas desnecessárias. Por isso, o ensaio de contagem de partículas tem enorme importância no setor industrial. 

Neste texto, a Filtroil te explica o que é a contagem de partículas e como o ensaio é realizado. Continue lendo para tirar todas as suas dúvidas. 

Contaminação dos óleos industriais

A fim de entendermos a contagem de partículas, é necessário abordarmos o processo de contaminação dos óleos e fluídos industriais. Além do contato com água e com o ar, há também a contaminação por partículas sólidas. 

Ela pode ocorrer em diferentes etapas, como: quando um óleo novo contaminado é transferido para o equipamento sem a realização de filtragem. Outra possibilidade é a transferência sem os cuidados com recipientes adequados ou na parte da coleta do óleo.  Isso deixa os frascos de amostragem abertos, permitindo, dessa forma, o ingresso de particulado no interior do recipiente. 

Todas essas etapas influenciam diretamente no resultado da contagem de partículas daquele lubrificante. Por isso, é de extrema importância que o óleo seja devidamente armazenado, que tenha uma transferência segura e uma amostragem protegida com frascos com nível de limpeza adequado. 

A contaminação particulada, portanto, precisa ser analisada com cuidado. A presença de partículas interfere diretamente no desempenho do óleo industrial. Assim, os particulados afetam a confiabilidade dos sistemas, provocando desgastes prematuros e falhas no maquinário. 

É nesse ponto que o ensaio de contagem de partículas é utilizado. Trata-se de um procedimento laboratorial para avaliar a contaminação particulada em um óleo/fluido e, dessa forma, seguir um padrão de limpeza. 

contagem de partículas

O que é contagem de partículas

A contagem de partículas é dada através de duas formas de determinação. A primeira é a classe NAS 1638, que é uma norma descontinuada mas ainda bastante utilizada no parâmetro de limpeza de fluidos. 

A outra é a ISO 4406, que atualmente é a mais comum de encontrarmos, e que classifica o nível de limpeza de um fluido em 3 classes de tamanhos de partículas, sendo elas: 4,6 e 14 micrômetros,

Para tanto, são utilizados aparelhos ópticos que permitem a contagem de partículas em um volume específico de óleo. Além da contagem, também é analisado o tamanho dos particulados, de acordo com a norma ISO para classificar as partículas entre os tamanhos de 4,6 e 14 micrômetros. 

Através desses dados, é possível determinar qual o tamanho de partículas que o seu equipamento está gerando e entender qual o desgaste que está ocorrendo. Em sistemas com filtragem, também determina-se a eficiência do filtro de acordo com a quantidade das partículas existentes. 

LP: https://materiais.grupofiltroil.com.br/e-book-como-evitar-que-a-producao-da-sua-industria-pare 

Como é feita a contagem de partículas?

Como dissemos anteriormente, a principal  norma internacional que orienta a contagem de partículas é a ISO 4406. Ela padroniza o código para a quantidade de partículas em uma amostra de 1ml de óleo, em uma escala de 3 níveis, considerando o tamanho da partícula em micrômetros (μm): 

  • 1º nível: número de partículas iguais ou maiores que 4μm por ml;
  • 2º nível: número de partículas iguais ou maiores que 6μm por ml;
  • 3° nível: número de partículas iguais ou maiores que 14μm por ml.

Dessa forma, a contagem analisa a quantidade e o tamanho do particulado. Vale ressaltar que no ciclo de geração de partículas, uma partícula se quebra e gera outras, aumentando cada vez mais a quantidade de partículas dentro do sistema. 

Por essa razão, diferenciar o tamanho das partículas auxilia na análise da causa do desgaste e, consequentemente, na intervenção rápida. É importante mencionarmos ademais, que quando são identificadas altas contaminações por partículas no lubrificante, ele  pode ser filtrado ou recuperado, dependendo do seu grau de severidade. 

Em cada um dos níveis, são contados o número de partículas para 1 ml, definindo-se os níveis aceitáveis para o padrão de limpeza. Normalmente, o próprio fabricante define o máximo admissível de contaminantes, informação que deve ser constantemente analisada e monitorada. 

Benefícios do ensaio de contagem

  • Monitorar e controlar  os níveis de contaminação para tomar as medidas corretivas necessárias; 
  • Conferir a eficácia dos filtros utilizados em seus equipamentos; 
  • Avaliar os processos de armazenamento, manutenção, coleta e manuseio dos óleos; 
  • Verificar a necessidade de outras técnicas, como ferrografia analítica, para entender causas de falhas severas. 

Para aproveitar esses benefícios, vale a pena contar com a ajuda da Filtroil. A empresa é referência em análise de óleos industriais, oferecendo todo o suporte necessário para que seus equipamentos não parem. Fale com um de nossos especialistas para tirar dúvidas e fazer um orçamento. 

Fale com um Especialista

Tire todas as suas dúvidas falando com nossos especialistas, estamos preparados e prontos para falar com você.

Grupo Filtroil - 2022 © Todos os Direitos Reservados Desenvolvido por WEBi